O mercado de trabalho para Negros no Brasil

Conteúdo

20 de novembro, dia da consciência negra.

20 de novembro é uma data especial que representa luta, força e muitas barreiras quebradas. O dia da consciência negra no Brasil celebra a morte de Zumbi dos Palmares, que foi o último líder do maior dos quilombos do período colonial, o Quilombo dos Palmares.

São anos de muita luta e não podemos deixar de falar sobre o empoderamento dos negros no mercado de trabalho. As desigualdades persistem e são profundas, neste mês a dedicação é ainda maior para a inserção do negro na sociedade.

• E o mercado de trabalho?

No mercado de trabalho mesmo depois da escravidão no país, que agora temos como base o trabalho assalariado, não houve muita mudança quanto a inserção do negro da sociedade.Segundo os dados do DIEESE (Departamento Intersindical de Estatística e Estudos Socioeconômicos) pelo Sistema PED (Pesquisa de Emprego e Desemprego), os negros eram maioria na População Economicamente Ativa – PEA, nas regiões analisadas: Fortaleza (83,0%), Recife (77,7%) e Salvador (92,4%).  Então com todos esses números bastante expressivos, a proporção de negros desempregados é muito superior à de negros inclusos no mercado de trabalho.

• Temos negros na área de saúde?

Maria Estella
Foto: Margarida Neide / Ag. A TARDE
Data: 11/09/2009

Na área da saúde e principalmente da enfermagem, nós temos alguns nomes de mulheres negras que se destacaram, como por exemplo, Maria Stella de Azevedo Santos, conhecida por Mãe Stella de Oxóssi que foi uma das primeiras mulheres negras a se formarem em Enfermagem no Brasil e Ana Néri que se tornou a heroína brasileira que prestou serviços voluntários nos hospitais militares de Assunção, Corrientes e Humaitá, durante a Guerra do Paraguai.

 

Segundo a pesquisa da Fiocruz – Fundação Oswaldo Cruz, na região Nordeste, apenas 6,6% dos profissionais de Enfermagem se identificam como pretos. Infelizmente isso não é exclusividade apenas para a área da saúde e sim em todos os setores públicos e privados do Brasil. Os negros que por sua vez somam mais de 50% da população nacional se sentem desencadeados em meio um País onde há desigualdade social.

• O que anda sendo feito para melhorar esta situação?

Hoje já existem empresas que percebendo esse problema que não é apenas de caráter social, mas também político criaram programas que aumentam em média 20% dos funcionários para pessoas negras e pardas, assim diminuindo o afunilamento hierárquico para profissionais negros e pardos que ainda persistem em pleno século XXI.

Por fim, hoje é um dia de comemoração e de lembrar que a luta deve ser constante até que o mundo entenda que independente da cor, raça, gênero… somos todos iguais e devemos respeito a quem cruzar o os nossos caminhos.

 

Deixe um comentário